ATENÇÃO: Esta é uma página gerada automaticamente com base na sua pesquisa. Este site não disponibiliza links para downloads ilegais ou piratas.

abrir empresa pela internet

Você é o dono da sua própria carreira
Você é o dono da sua própria carreira

Você é o dono da sua própria carreira

Independente da área escolhida, cada um deve cuidar da sua própria carreira traçando seus objetivos e dedicando-se dia após dia para concretizá-los. À medida em que corresponder e superar as expectativas, você irá conseguir cargos mais elevados ficando cada vez mais próximo do sucesso.

Como abrir uma empresa e parar de reclamar do chefe

Como abrir uma empresa e parar de reclamar do chefe

Boas ideias e dedicação são apenas uma parte. Veja dicas de como abrir empresa.

As PMEs (pequenas e microempresas) sempre renderam bons resultados criando a grande maioria dos empregos. Uma pesquisa do Sebrae-SP apontou que elas faturaram R$ 30,7 bilhões em dezembro de 2010. Dos 181.796 empregos com carteira assinada criados no mês de julho, 135,5 mil (74,5%) foram gerados pelo segmento. Graças à criatividade e ao dinamismo do empreendor brasileiro, a abertura de novos negócios tornou-se fundamental para o desenvolvimento do país.

Primeiro passo: Planejamento

Planejar seu negócio previne riscos e aumenta suas chances de vencer a concorrência.
  • Se questione o porquê escolheu determinado ramo avaliando se ele já não está saturado;
  • Conheça as características, o tamanho e a legislação pertinente.
  • Cultive o espírito criativo e pesquisador: identifique as necessidades do consumidor e analise a concorrência buscando um diferencial.
Depois de definidas as estratégias, o próximo passo é resolver a parte burocrática.

Em que categoria eu me enquadro?

De acordo com a legislação brasileira, microempresa (ME) é a empresa cuja receita bruta anual não ultrapasse R$ 120.000,00 e, para a Empresa de Pequeno Porte (EPP), o limite é de R$ 720.000,00. Outra opção é registrar-se como um Microempreendedor Individual.

Microempreendedor Individual (MEI): os trabalhadores informais dentro da legalidade

Criada em 2009, pela Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, é uma categoria que possibilita a formalização de profissionais autônomos, aqueles que trabalham por conta. Desta forma é possível ter um CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas), que facilita a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais. Principais características do MEI:
  • Empresa individual (sem sócios);
  • Faturamento mensal até 3 mil reais;
  • Ter um empregado que receba salário de somente um salário mínimo ou piso da categoria;
  • Não ter empresa em seu nome nem participar de outra empresa como sócio.
  • A atividade da empresa tem que se enquadrar no Simples Nacional;

Programa Simples Nacional

O Simples (Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições Federais das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) é uma alíquota única para o pagamento de diversos impostos e contribuições federais. Tudo sem burocracia: o pagamento é feito por um só documento, o DARF-SIMPLES, uma única vez e em uma única data. O Simples envolve os seguintes tributos:
  • IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica);
  • CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido);
  • PIS/Pasep (Programa de Integração Social);
  • ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação);
  • ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza);
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);
  • INSS (Contribuição para a Previdência Social).
Optando pelo Simples, o microempreendedor individual vai pagar cerca de R$ 60 por mês, incluindo o pagamento da Previdência, do ISS e do ICMS. Em contrapartida, ele estará isento de outros tributos como IRPJ, PIS, COFINS e IPI.