s. Blog Login | Murdoque
ATENÇÃO: Esta é uma página gerada automaticamente com base na sua pesquisa. Este site não disponibiliza links para downloads ilegais ou piratas.

blog login

Como criar um blog? Conheça essas blogueiras incríveis
Como criar um blog? Conheça essas blogueiras incríveis

Como criar um blog? Conheça essas blogueiras incríveis

Fomos atrás de algumas ótimas blogueiras de moda do Brasil, que escrevem sobre o que gostam e ainda ganham uma grana com isso. Também conversamos com o pessoal da gCampaner e descobrimos algumas dicas para quem quer fazer um blog legal.

Podemos começar com os caras que mandam muito bem no quesito "internet e publicidade". O Felipe Maia editor-adjunto de mercado/tec pela TVFolha, por exemplo, entrevistou no comecinho de 2015 umas pessoas muito, muito especiais pra gente que curte internet e até vive dela. Se liga nos 'caras': Isabela Ventura diretora do Buscapé e o Gabriel Campaner da agência gCampaner que presta consultoria para blogueiras!!

Vamos para os dados?

O que rola é o seguinte: o Ebit divulgou a respeito do ecommerce e comportamento dos consumidores pelo Brasil, o relatório WebShoppers 2015. E segundo essa pesquisa sobre o ano de 2014, houve um crescimento de 24% em relação a 2013 com um faturamento de R$ 35.8 milhões, o resultado dos 103,4 milhões de pedidos, 17% mais que 2013. O comércio eletrônico no Brasil teve um cenário positivo em 2014, superou novamente a expectativa inicial segundo o mesmo relatório, divulgado em fevereiro de 2015. As lojas online confiáveis brasileiras de moda e acessórios tem motivos de sobra para comemorar os resultados e serem positivistas este ano. A categoria continua sendo a que mais vende pela Internet, com 17% de participação nos pedidos, em seguida os ecommerces de Cosméticos e Perfumaria/Cuidados Pessoais/Saúde com 15%, Eletrodomésticos com 12%, Telefonia e Celulares com 8% e Livros/Assinaturas e Revistas também 8%, completando as 'top 5'. “A cada ano percebemos um amadurecimento maior do setor de e-commerce no Brasil. Tanto as lojas estão melhorando a experiência de navegação e compra em seus sites, como os consumidores estão confiando mais e aproveitando esta praticidade com as diversas vantagens que a compra online oferece, como descontos, variedade de produtos e entrega em casa”, explica o diretor executivo do E-bit, Pedro Guasti. Agora, um 'problema nacional', bem sério na minha opinião, é que sites internacionais (tipo os chineses) tem aparecido muito bem nas buscas por ofertas dos nossos conterrâneos das terras tupiniquins, nós... 'brasileiríssimos' loucos por descontos e preços baixos. Os amigos 'Chinguilingues' se destacam, e fazem isso com um bocado de habilidade, por oferecer produtos com preços mais baixos, mesmo tendo prazos estupidamente longos. Maaaaaaaaas, notamos que isso não tem muita importância para os donos da grana... afinal, tem aqueles que esperam até mais de 30 dias para receber o produto desejado. Está preparado pra saber mais a respeito dos números absolutamente altos? Então chega mais e confira se está sentado, caso não esteja... vale a pena sentar! rs É o seguinte... mais, mais de 60 milhões de brasileiros fizeram pelo menos uma comprinha online (tíquete médio de R$ 347, valor 6% acima do registrado em 2013) e o esperado para até o final de 2015 pela E-bit, é que o ecommerce alcance o faturamento de R$ 43 bilhões, ou seja, fazendo as contas dá mais que 20% do último ano. Certo, matemáticos infalíveis!! O relatório, que você pode ver completo clicando aqui, também revelou que o acesso via smartphones, celulares e tablets está cada vez maior, o que significa mais pessoas usando o modelo mobile para comprar geral. Se liga nesse número: 9,7% das compras pela Internet no País são vendas realizadas via browsers de aparelhos móveis. Agora pensa comigo: 56%, ou seja, a maior parte dessas transações são originadas de smartphones, de acordo com o registrado no final do ano, isso superou o uso dos tablets que iniciou o ano com 60% e exatamente para esta finalidade. A tendência para mobile é certa e ponto final. Pra quem ainda não está 100% por dentro do assunto, pra começar, blogueiro (a) é um termo brasileiro pra definir quem publica/posta matérias públicas em blogs, que começaram como diários e hoje são espaços públicos para expor uma opinião. Diria que blogueiros são aquelas 'caras' líderes que usam a liberdade de expressão para opinar, defender ideias e ganhar uma grana, também. Mas um tempo depois que começou a febre de ser blogueira vieram outros termos como vlogueira e problogger. As probloggers estão na pegada profissional, ou seja, são as que ganham uma grana com clientes, patrocínios e produtos na rede. Já as Vlogueiras são as que fazem praticamente o mesmo que as blogueiras em vídeo. A grana dos blogs pode variar, para as principiantes não rola grana, apenas produtos para experiência pessoal da formadora de opinião e para sua postagem acerca da mesma experiência. Por exemplo, shampoos e cremes, hidratantes, makes e esmaltes são as coisas mais comuns. Dai encontramos as que falam de mercado de nicho, tipo esportista que vai falar dos produtos nutricionais, equipamentos, alimentação, roupas e sapatos apropriados etc, que segmentam um pouco o papo e a grana pode variar pela quantidade de seguidores e interação com seu público. Já em casos de probloggeiras das mais experientes, com anos de profissão para aparições em eventos e fotos com os produtos se fala em mais de R$ 1.000,00 até cheguei a ver uma que cobrou R$ 30 mil numa divulgação. Agora se você está tendo uma super ideia de 'blogar', vai devagar e estuda bem o mercado. Apesar de ser um mercado relativamente barato para os negócios, tem muita gente que já trabalha com isso. Então não rasgue dinheiro! Tem uma galera formadora de opinião que 'bloga' por amor, pois é, não cobra um tostão pra opinar. Para viver dos rendimentos do blog só depende do quanto influente ele é. Mas tem muitos blogues profissionais que até empregam outros profissionais. Agora, a fofoca e o veneno gira solto 'na boca' das subcelebridades onlines e na boca dos fãs delas. Como isso repercute, como elas lidão com isso? Bom, o assédio é nítido e cada uma lida de um jeito, mas é bem próximo do que vemos com as celebridades da TV e do cinema. Pra dar um toque especial, entrevistamos algumas pessoas bacanas. Se liga nas perguntas!

Colecionadora de Moda

[caption id="attachment_2585" align="aligncenter" width="800"] Colecionadora de Moda, por Gianni Gavazzi[/caption] Falamos com a Gianni Gavazzi do Colecionadora de Moda. Da uma olhada no que ela nos respondeu. Para começar o papo, nossa primeira bolgueira é Designer de Moda pelo Centro Universitário Belas Artes e especialista em Acessórios de Moda (bolsas, sapatos e jóias) pela Faculdade Santa Marcelina. Sou estilista, tenho minha própria marca de bolsas e sapatos, já trabalhei como estilista, designer gráfica, produção de moda, estamparia, criação. Tenho amor pela minha profissão e adoro fazer cursos relacionados a área! O último foi o curso do CoolHunting na FAAP. Adoro cinema, shopping, teatro e comida boa. Como boa colecionadora eu coleciono tudo que amo, desde Barbies Collector a abraços de pessoas queridas. Conta pra gente o que motivou sua carreira? Por trabalhar no ramo da moda eu via muitas novidades e tendências antes de chegar no mercado e achei interessante dividir com o público a pesquisa que eu já fazia como trabalho. Quais as dificuldades e quem apoiou? Com o crescimento dos blogs de luxo os blogs mais "pé no chão" foram perdendo espaço e só depois com a criação de vlogs que meninas mais reais tiveram seu espaço. Tenho leitoras que estão com o Colecionadora desde o primeiro post até hoje e me tornei leitora dos blogs delas também. Por mais que toda a família dê apoio, são as leitoras que estão lá te acompanhando que te dão a força pra continuar. Dá pra ganhar uma grana ou 'bloga' por amor? Dá pra ganhar uma grana sim, mas é difícil no começo porque muita marca quer dizer como/quando fazer seu trabalho. Fora os posts "parcerias" que nada mais é: Faça um post de graça em troca de divulgação. Se a blogueira for por esse caminho nenhuma marca dá credibilidade depois e fica difícil sair. Se quer tratar o blog como profissão tem que levar a serio. Como está a vida hoje (profissional e pessoal)? Sofre muito assédio? Eu não tenho o Colecionadora de Moda como meu trabalho, adoro o blog e todas as amizades que ele me trouxe, junto sempre tem os haters mas nada que não dê pra li dar. Sou estilista e amo levar meu trabalho para internet. Quem quer começar um blog, como começar e quais as suas dicas? A melhor dica continua sendo fazer algo diferente, tem muitos blogs e pro seu se destacar a melhor coisa é tratar de um assunto muito falado por um novo ângulo. O mesmo vale para as fotos, os leitores querem qualidade então as fotos além de boas devem ser grande para deixar o post bem atraente. Sobre a SHAME... Para finalizar, poderia falar da Blogueira Shame, um blog que pune sem dó os "errinhos" das meninas. Nossa ela ainda posta? Era legal uns anos atrás, mas esse ódio todo espalhado na internet deve requerer muito tempo livre de alguém, e meu tempo é melhor aproveitado sem ficar julgando ou falando mal de alguém. Obrigada, Gi... sua participação está literalmente na moda! ;)

Hey Cute

[caption id="attachment_2586" align="aligncenter" width="800"] Hey Cute, por Karla Lopes[/caption] Falamos também com a Karla Lopes do Hey Cute uma gata morena, com 23 anos, mineira de Belo Horizonte, jornalista, escorpiana e apaixonada por tudo que a faz se sentir bem em frente ao espelho. Sou viciada em YA books, sou bem mulherzinha, bebo água o dia inteiro, faço coleção de xícaras e não vivo sem livros! Conta pra gente o que motivou sua carreira? Além de blogueira, eu também sou jornalista. Creio que, por trabalhar com informação, as duas profissões têm muito em comum. Criei o blog quando tinha 17 anos e entrei na faculdade aos 19. O blog me ajudou muito no jornalismo e o jornalismo mudou o meu blog. É uma via de mão dupla. O que mais me motivou a escolher os dois caminhos foi o meu amor e curiosidade pela informação. Gosto de saber o que está acontecendo no mundo, sabe? Principalmente em nichos que eu gosto tanto, como moda, beleza, comportamento e cultura. Quais as dificuldades e quem apoiou? Acho que a minha maior dificuldade foi não ter acreditado no blog no início, não ter tido maturidade para enxergar nele uma possível carreira. Meu pai sempre me apoiou muito. Confesso que, no começo, ele não entendia direito o que fazia tanto tempo no computador, pra que gravava vídeos... Mas hoje ele entende melhor e apoia muito. Isso é importante demais! Dá pra ganhar uma grana ou 'bloga' por amor? Dá para fazer as duas coisas. É um trabalho que você faz com amor! O dinheiro, quando comecei, há 6 anos, foi uma consequência de muito trabalho. Ganhei os meus primeiros 100 reais de um sistema de anúncios com 3 anos de blog, então, não é uma coisa que veio de um dia para o outro. Não sei se hoje é mais fácil porque todo mundo quer ter blog. Talvez se você fizer um trabalho MUITO diferenciado consiga ter um retorno financeiro rápido, mas muita coisa influencia nisso, não é fácil como pensam... Blogar e conseguir se destacar para ganhar dinheiro é como outra profissão qualquer. Se você ama o que faz e ganha dinheiro com isso, ótimo, né? Como está a vida hoje (profissional e pessoal)? Sofre muito assédio? Olha, eu não sou uma blogueira famosa, rs. Talvez se eu tivesse acreditado no blog há uns 3/4 anos, estaria em outro patamar hoje. Tenho o meu público fiel. Poucos e bons leitores que estão sempre comigo, me ajudando, apoiando. Não tenho uma legião de fãs, mas amo muito quem me acompanha, quem gosta do meu trabalho! Quem quer começar um blog, como começar e quais as suas dicas? Sinceramente, acho que o boom dos blogs passou. Não estou dizendo que a plataforma vai ser extinta, nem nada disso. Blog sempre vai existir, mas o momento de alta foi, em minha opinião, 2012/2013. Hoje, em 2015, vejo o blog como suporte de um conjunto de mídias. Aconselhar é difícil porque cada um sabe o que deseja, mas se eu fosse criar um blog hoje, não o teria como única fonte de informação. O meu maior conselho é: esteja em todos os lugares! Tenha o seu blog, mas crie conteúdo para o Facebook, Instagram, Pinterest, Tumblr, Periscope, Snapchat e, principalmete, Youtube. Digo isso porque vídeo é a mídia do momento. É o que mais aproxima, o que mais prende quem te acompanha. Digo isso porque, hoje, o meu público no Youtube é igual ou maior ao do blog. Estou concentrando minhas forças no site e amando cada dia mais criar conteúdo para ele. É legal também investir em fotos para o Instagram, pensar bem antes de fotografar, criar imagens bonitas. Visual importa, sabe? Para finalizar é isso, dê opções para o seu público que vão além de texto e foto e, claro, esteja atento aos novos aplicativos, veja o que pessoas que já estão na profissão estão fazendo, inspire-se, mas faça diferente, do seu jeitinho e com personalidade. Quanto mais real e presente você for, mais público vai conseguir cativar! Sobre a SHAME... Então, acho que cada um tem direito de falar o que quiser, mas, sei lá, não sei o que dizer sobre este blog, sendo bem sincera, rs. Há uns anos ele criou certo 'medo' na blogosfera, afinal, ninguém queria ser ridicularizado pela roupa que veste ou maquiagem que usa. A denúncia de publicidade velada feita por ele era super válida, mas pegar uma menina pra Cristo e ficar ridicularizando a imagem dela por meio de comentários era desnecessário, meio coisa de colégio, sabe? Meio cruel, sei lá. Não sei como anda o site hoje, não acesso e nem me importo. Não vou fazer meu trabalho me prendendo a isso, sabe? Existem pessoas que gostam e que não gostam do que você faz, trabalho pelo primeiro grupo. Bacana, Karlinha... as respostas foram bem menininha e realmente boas! ;)

Got Sin?

[caption id="attachment_2587" align="aligncenter" width="800"] Got Sin?, por Sylvia Santini[/caption] Agora partimos para a blogueira que apoiou nossa matéria e foi fundamental para que muito desse papo desenrolasse, a loiríssima e muito 'Barbie'. Quem é ela? a Sininhu - Sylvia Santini do Got Sin? Sou blogueira e dona do Got Sin? Faço parte da equipe do Just Lia, além de integrar os Outros500 do Multishow na categoria Sexy. Conta pra gente o que motivou sua carreira? O que motivou a minha carreira foi o acaso. Tudo foi acontecendo naturalmente, criei um blog para compartilhar o meu amor pela moda, de repente eu já estava produzindo conteúdo para um dos maiores blogs femininos do Brasil (Just Lia) e logo mais milhares de leitores me acompanhavam fielmente. Meu sonho era trabalhar como estilista, então a única visão que eu tinha sobre blogs na época seria a de que ele poderia funcionar algum dia como um portfólio sobre o meu conhecimento nessa área, mas nunca imaginei que ele viraria a minha profissão. Quais as dificuldades e quem apoiou? No começo eu não sentia dificuldade nenhuma, já que era apenas um hobby. Recebi o apoio da Lia Camargo, que me deu a chance de fazer parte da equipe do blog dela (era o meu sonho, já que sempre fui super fã). Sou muito grata por isso, pois trabalhar no Just Lia me ensinou como profissionalizar o meu trabalho e principalmente como fazer a publicidade acontecer dentro dele. Sem contar na enorme projeção com o público e de como tratá-lo adequadamente. Também recebi o apoio da minha família, em especial da minha mãe que sempre me ajudou com as fotos e assessoria do blog. Dá pra ganhar uma grana ou 'bloga' por amor? Dá para ganhar muita grana, mas eu nunca vou deixar de blogar por amor. Acho que não rola fazer post apenas com a intenção de ganhar pageviews ou dinheiro, o público que te acompanha sabe muito bem quando o conteúdo te representa e vem do seu coração. Aliás, os posts que mais fazem sucesso são os mais pessoais, que aproximam o blogueiro do leitor. Todos os blogs bem sucedidos têm como "ingrediente secreto" muito amor e dedicação, por mais clichê que possa soar. Como está a vida hoje (profissional e pessoal)? Sofre muito assédio?A minha vida está estabilizada em ambos os sentidos, mas eu sempre estou aberta ao crescimento, então tenho alguns planos para aprimorar ainda mais o setor profissional. Sobre os assédios: Como eu moro em uma cidade pequena, sempre fui conhecida por aqui, então isso não mudou muito. Mas sempre que viajo para alguma cidade diferente acho legal quando algum leitor me reconhece e vem falar comigo quando estou caminhando no shopping, por exemplo. Mas também não sou famosa a ponto de criar uma comoção pública! hehe São apenas casos isolados. Até mesmo porque muita gente reconhece e fica apenas observando timidamente, aí quando chego em casa tem uma mensagem no Facebook: "Oi, te vi em tal lugar hoje!". Quem quer começar um blog, como começar e quais as suas dicas? A dica fundamental é: comece um blog por amor! Pense nele como um espaço para escrever sobre aquilo que você ama, um cantinho terapêutico para fugir da rotina do cotidiano. Se começar pensando em ganhar dinheiro vai se frustrar na certa. Primeiro porque a maioria acha que precisa seguir uma fórmula certa para alcançar o sucesso, então vai copiar o estilo de algum outro blog que já existe e isso não dá certo, já que é necessário originalidade para se destacar. Segundo que hoje em dia não é fácil ter um blog, eles já não são mais novidade e as marcas que anunciam neles estão bem mais seletivas, é difícil darem chance para os pequenos. Então, se a pessoa quiser entrar nesse mundo da internet para ganhar notoriedade, é melhor fazer um vlog. Esse é um setor que está começando e é mais fácil dar projeção para os iniciantes. Acho a Blogueira Shame muito 2011. Depois que a identidade da Priscilla Rezende foi revelada ninguém mais deu moral para as críticas dela, acho até que ficaram com pena daquela senhora. Infelizmente o legado de críticas anônimas, destilação de ódio e bullying virtual (que ela mostrou ser possível terem impunidade no nosso país) continuam ecoando pela blogosfera, mas com uma menor intensidade. Sou totalmente contra esse tipo de comportamento negativo, acho um crime destruir a autoestima alheia.

Gcampaner

[caption id="attachment_2581" align="aligncenter" width="800"] Gcampaner[/caption] Descobrimos a agência de blogueiras a Gcampaner, comandada por Gabriel Campaner. É uma agência que tem como objetivo desenvolver sites e blogs criativos, inteligentes e com eficiência. Somos referência no mundo dos blogs, contando com um portfólio de sucesso que inclui clientes como Lalá e Maria Rudge, Carol Magalhães, Isabella Fiorentino, Luísa Mell, Lu Tranchesi, entre outras. Mas não para por aí! Acompanhamos a vida do site/blog e ajudamos a seguir os caminhos do sucesso! Para essa galera profissional das profissionais, fizemos outras perguntas: Como ser blogueira? Materiais: conteúdo + computador + internet + câmera fotográfica (pode ser o celular) Para ser blogueira, antes de qualquer coisa, é preciso ter conteúdo. Se não tem sobre o que falar, opinião ou coisas para mostrar, nem adianta nem começar. Quanto mais autoral, mais personalizado e mais propriedade para falar sobre o assunto, melhor. Ter uma vida interessante também ajuda bastante: se você tem uma vida monótona, não sai de casa, não se relaciona com as pessoas, não frequenta lugares interessantes, dificilmente vai ter conteúdo para compartilhar ou criar desejo nos seguidores. É possível começar um blog utilizando as próprias redes sociais ou criando contas gratuitas no Wordpress ou Blogspot. Mas, para ser profissional, o primeiro passo é investir num domínio próprio, layout e uma boa hospedagem. Parece que não, mas esse combo e estética e tecnologia fazem bastante diferença para os usuários e também nos mecanismos de busca e nos celulares. Qual é o dia-a-dia da problogger via agência? A gCampaner está aqui para não deixar a blogueira errar. Nós acompanhamos de perto o trabalho de todas as clientes, desde o planejamento do blog e do conteúdo com sugestões de pautas, direcionamento de linguagem, orientações de que caminho seguir e posicionamento no mercado. Como as blogueiras recebem muitos pedidos de parcerias, orçamentos e convites para eventos, temos uma área comercial que as auxilia na formação de preço e a fazer as melhores negociações possíveis. Estamos sempre prontos para atender às necessidades das nossas clientes e, por isso, a agência está em constante evolução. Além de termos um fotógrafo parceiro, há 2 meses criamos um departamento de vídeos para atender a demanda das nossas clientes. O que faria dela mais profissional hoje? Como hoje em dia quase todo mundo tem um blog, quanto mais de qualidade for o conteúdo, melhor. Para ser profissional é preciso oferecer uma boa experiência para o usuário através de um layout bonito e bem planejado, um bom conteúdo, com fotos de qualidade. Saber usar as redes sociais a favor do blog também difere muito uma profissional de uma amadora. Sai na frente e destaca-se dos demais quem preocupa-se com SEO (técnicas para ser melhor encontrado nos mecanismos de buscas) e investe em vídeos. Saber quando trabalhar o conteúdo em texto, foto e vídeo. Aqui na gCampaner oferecemos todos esses serviços e suporte. Sobre a Blogueira Shame... A Blogueira Shame ajudou os leitores a ficarem mais críticos, questionarem mais o conteúdo que consumiam dos blogueiras. As blogueiras também ficaram mais espertas e mais profissionais. Hoje em dia, não são aceitos nem pequenos erros e é preciso ser muito transparente quando parcerias são firmadas. Nossa área comercial sempre orienta nossas clientes a deixar claro quando estão ganhando pela publicação. Também recomendamos que só sejam firmadas parcerias com marcas e produtos que façam parte do dia-a-dia da blogueira e estejam alinhadas com seu perfil. [caption id="attachment_2583" align="aligncenter" width="800"] :)[/caption] Futuras blogueiras, mãos à obra e bom trabalho! ;)